Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Eleições 2022

As eleições e os arranjos regionais | com Carlos Souza & João Paulo Viana | 127

Imagem
Enquanto as pesquisas de intenção de voto indicam uma grande estabilidade na disputa presidencial, com a bipolarização entre Lula e Bolsonaro se solidificando, os candidatos buscam construir alianças nos Estados. Tanto os presidenciáveis querem reforçar sua posição em nível regional, como os candidatos a governador e ao Congresso querem se beneficiar do alinhamento com candidatos presidenciais fortes.   O que se pode dizer sobre esse processo? Qual o sentido das alianças tentadas, mas nem sempre concretizadas? Com um olhar no nacional e outro no regional, em especial para a região Norte do país, este #ForadaPolíticaNãoháSalvação recebe dois convidados, ambos cientistas políticos. Um é Carlos Souza , professor da Universidade Federal do Pará (UFPA) e pesquisador da área de partidos e eleições. O outro é João Paulo Viana , professor da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), que também trabalha com esse tema. Ambos são pesquisadores do LEGAL, o Laboratório de Estudos Geopolít

As eleições depois da janela | Com Julian Borba & Sérgio Braga | 122

Imagem
Após muitas trocas de partidos, com congressistas, deputados estaduais e outros políticos mudando suas filiações, as eleições de 2022 ganham contornos mais definidos nos níveis nacional e estadual. As agremiações da base do governo federal, Partido Liberal (PL), Progressistas (PP) e Republicanos (PRB) foram os maiores beneficiários do troca-troca partidário, aumentando significativamente suas bancadas na Câmara, com reflexos em Assembleias Legislativas estaduais.   Com isso, Jair Bolsonaro consolida sua base congressual de sustentação, concentrando o Centrão em torno desses três partidos de adesão – apesar do papel adesista que ainda desempenham parcelas substanciais de MDB, PSD, PSDB e alguns partidos menores, fadados a desaparecer. Aliás, vale registrar que desapareceram seis agremiações nanicas com deputados eleitos em 2018. Com as novas regras eleitorais e partidárias, essa é uma tendência, o que aumenta a importância do crescimento desse núcleo duro do Centrão bolso

Chapa Lula-Alckmin lembra a aliança das Diretas Já | Artigo no blog do #FPNS na CartaCapital

Imagem
   Uma junção entre adversários que ainda se reconhecem nessa condição só faz sentido se o que os une for bem maior e bem mais importante do que aquilo que os separa.      Clique na imagem para ler o artigo no site da CartaCapital

Eleições 2022 | Quais são as tendências? | Com Carolina Botelho & Fernando Abrucio | 120

Imagem
Há algumas semanas diversas pesquisas apontavam o que parecia ser uma recuperação de Bolsonaro, tanto nas avaliações de seu governo, quanto em suas intenções de voto.   Essa percepção que lentamente se construía com diversas pesquisas, realizadas mensalmente, ou mesmo quinzenalmente, foi reforçada pelo levantamento do DataFolha : comparada a dezembro, a diferença entre Lula e Bolsonaro caiu de 26 pontos percentuais para "apenas" 17 no primeiro turno. Contudo, nem todos os institutos confirmam cabalmente essa percepção. Primeiro porque em vários casos a oscilação ocorre sempre dentro das margens de erro entre um levantamento e outro. Depois porque a pesquisa do IPESPE , divulgada um dia após o DataFolha, mostra um estancamento da melhora de Bolsonaro. A que se devem essas oscilações? Por que a situação de Bolsonaro iniciou uma melhora que agora parece estancar? Para discutir essas questões este #ForadaPolíticaNãoháSalvação recebeu dois convidados. Uma é Carolina Bote

Eleições 2022: o Nacional e o Regional, com Monalisa Torres & Vitor Sandes | 118

Imagem
Saem novas pesquisas e candidatos saem de cena. O cenário é estável, embora com uma aparente e pequena recuperação de Bolsonaro. O que esperar? Há também a disputa nos estados, que é importante para as campanhas presidenciais e, ainda mais neste momento, para a formação de possíveis federações partidárias. Contudo, as federações partidárias parecem enfrentar dificuldades postas pelo federalismo partidário, já que os partidos – em especial os grandes – têm objetivos estaduais que tornam improvável a formação de uma união durável entre as agremiações. Para compreender esses temas, com um olhar especial para disputas regionais, este #ForadaPolíticaNãoháSalvação tem como convidados Monalisa Torres, cientista política e professora da UECE, e Vitor Sandes, cientista político e professora da UFPI. As músicas deste episódio são "The Gentlemen", do DivKid, e "Island Dream", de Chris Haugen. Ouça no podcast! Agradeço aos novos apoiadores do canal: Erre Jota Mello, Fernanda de

Eleições 2022 | O que dizem as pesquisas? Com Felipe Nunes | #114

Imagem
Muitas pesquisas de avaliação de governo e de intenção de voto para a Presidência da República têm sido feitas. De alguns meses para cá, há uma considerável estabilidade nas preferências eleitorais. O que isso significa? Um dos principais institutos a fazer levantamentos nacionais é a Quæst Consultoria e Pesquisa, com pesquisas contratadas pela  Genial Investimentos . A pesquisa presencial realizada no início de fevereiro confirma a estabilidade das escolhas dos eleitores. Para compreender o que explica essa estabilidade e o que mais os dados nos dizem, este #ForadaPolíticaNãoháSalvação convidou o cientista político Felipe Nunes, diretor da Quæst e professor da UFMG. Felipe Nunes pode ser acompanhado em seu Twitter:  @felipnunes  ou pelo Instagram:  @professorfelipenunes Agradecemos aos novos apoiadores do #ForadaPolíticaNãoháSalvação Adriano Gatti Ana Viana Beth De Brasília Claudia Marcondes Cristina Gimene Erika Cunha Júlio Gonçalves Rocha Joao Paulo José Silva Kelvin Bressan Luís Pa